CONFIRA ESSAS 6 DICAS SOBRE COMO MELHORAR O SINAL WI-FI EM CASA

1. TENHA UM PROVEDOR DE QUALIDADE

A primeira dica é sim sobre o seu provedor. O ideal é que ele seja de qualidade e confiança, ou seja, que a velocidade de navegação contratada em seu plano seja realmente a fornecida, evitando que você pague por algo que não recebe.

Para isso, é importante saber como escolher seu provedor de internet, avaliando sua reputação na região, satisfação de outros clientes, tipo de serviço oferecido e custo-benefício geral da empresa.

Se você não tem certeza que seu provedor é realmente honesto e não está cobrando por algo que não entrega, o ideal é realizar um monitoramento da conexão. Existem algumas maneiras para isso, a mais comum, quando o cliente sente que o serviço está falhando com frequência é adotar o teste de velocidade de internet.

2. GARANTA QUE O PLANO CONTRATADO É O CORRETO PARA SUAS NECESSIDADES

Caso seu provedor esteja fornecendo a velocidade contratada e mesmo assim a navegação apresenta problemas, o motivo pode estar na diferença entre sua real necessidade de consumo e o que é recebido.

Não adianta contratar um plano de 2 Mega de internet se você tem 5 pessoas em sua família que ficam o tempo todo conectados, jogando online, usando redes sociais, assistindo vídeos no YouTube e conteúdo do Netflix. A conta não vai fechar e todo mundo vai ter uma conexão limitada.

Para entender se esse é seu caso, o mais indicado é avaliar as características de navegação de cada membro de sua residência, identificando o quanto, em média, eles precisam de velocidade de internet para satisfazer suas necessidades sem problemas. O total de todos os membros é a velocidade ideal para seu plano.

3. USE UM BOM MODEM E ROTEADOR WI-FI

Outra dica para garantir uma conexão sem interferências e problemas é o uso de um bom modem e roteador Wi-fi. O primeiro dispositivo é responsável por receber os dados via cabo de seu provedor e enviá-los pela mesma rede. O compartilhamento desse sinal sem fio com os dispositivos da residência é feito pelo roteador.

Existem aparelhos que realizam as duas funções — chamados modem-routers — e outros que apresentam apenas uma delas, sendo necessário ter dois dispositivos para que todo o processo seja feito. Além disso, a qualidade de ambos é variada, alguns roteadores possuem maior ou menor capacidade de transmissão, o que influencia diretamente no sinal recebido.

De forma geral, aparelhos dedicados são mais eficientes em suas funções, ou seja, quando usamos um modem-router, a tendência é ter um sinal mais fraco em nossas residências. O ideal é questionar sobre isso com seu provedor e avaliar a possibilidade de trocar o equipamento.

Por fim, um bom equipamento também é importante para evitar o vírus do roteador, algo que pode comprometer não só sua navegação, mas gerar problemas como roubos de informações pessoais dos usuários.

4. COLOQUE SEU ROTEADOR EM UMA LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA

Algo que muitas pessoas não sabem é que a posição do roteador faz toda a diferença na qualidade do sinal Wi-fi. Isso porque fatores como paredes, espelhos e outros itens podem atrapalhar a eficiência de sua transmissão. Algumas dicas para seu posicionamento são:

  • colocar o dispositivo em uma área central da residência para que o sinal seja bem distribuído para todos os cômodos;
  • fazer sua instalação em um local alto, próximo ao teto;
  • não esconder o roteador dentro de armários e ambientes fechados;
  • não colocar próximo de redes de água, capazes de interferir nas ondas de rádio transmitidas pelo aparelho;
  • evitar proximidade com janelas e vidros que podem bloquear a transmissão ou reduzir sua eficiência.

Normalmente, a escolha do local é feita por um técnico do provedor e ele deve ter todas essas orientações para definir o melhor local para seu roteador. Entretanto, sabendo dessas dicas, você pode avaliar sua decisão e questioná-la, garantindo o melhor local de fato.

5. CONSIDERE A ADOÇÃO DE REPETIDORES

Mesmo com um ótimo plano e um roteador de qualidade bem posicionado, você pode perceber que o sinal do Wi-fi ainda é ruim em alguns pontos de sua residência, principalmente quando eles são mais afastados do roteador.

Isso é normal, afinal, quando a transmissão sem fio é feita por meio de ondas de rádio, propagadas pelo ambiente. Dessa forma, quanto mais distante do roteador, maior o percurso para as ondas e maior o número de interferências e obstáculos que ela encontrará, reduzindo sua eficiência.

Para solucionar esse problema, é indicado a adoção de um ou mais repetidores. Esse dispositivo funciona, como seu nome já indica, repetindo o sinal Wi-fi transmitido por um roteador. Dessa forma, ele pode ser colocado em pontos mais afastados, permitindo que o sinal seja capturado e amplificado, aumentando sua eficiência de navegação em pontos afastados do roteador.

6. ESCOLHA UMA SENHA SEGURA E DIFÍCIL

Por fim, não podemos esquecer de um dos motivos mais comuns para sua internet apresentar lentidão: roubo de senha e uso por outros dispositivos próximos — normalmente, seus vizinhos.

O ideal é usar senhas difíceis de serem adivinhadas, evitando escolhas como 1234 ou seu nome, do seu filho ou dos animais de estimação. Seja criativo e misture itens como números, caracteres e variação de letras maiúsculas e minúsculas para garantir que ninguém vai aproveitar do seu plano sem contribuir com a conta. Além disso, trocar sua senha a cada 6 meses também é uma boa prática para aumentar sua segurança.

E você, já sabia sobre essas dicas para melhorar o sinal Wi-fi em casa? Conhece mais alguma prática que pode ajudar outros leitores? Deixe o seu comentário!

Font : https://blog.intnet.com.br/confira-essas-6-dicas-sobre-como-melhorar-o-sinal-wi-fi-em-casa/